Governador Ronaldo Caiado autoriza entrega de moradias no João Paulo II

 

Estão em fase final de execução 103 moradias restantes de um total de 230, da segunda etapa do Residencial, assim como toda a obra de pavimentação. Agehab apresenta cronograma de entrega escalonada a futuros moradores. A construção das 230 moradias do João Paulo II foi retomada pela atual gestão depois de três anos paralisada

O presidente da Agência Goiana de Habitação (Agehab), Lucas Fernandes, declarou, nesta segunda-feira (22/02), que o governador Ronaldo Caiado autorizou a entrega escalonada das últimas moradias do Residencial João Paulo II, em Goiânia. Ele informou que as 103 moradias restantes estão em fase final de execução, assim como toda a obra de pavimentação do bairro.

Em reunião com os futuros moradores do Residencial João Paulo Il, no sábado (20/02), o presidente da Agehab afirmou: "O governador está sensível à situação de vocês. A história dessas casas começou no ano 2000. Estamos empenhados na missão de fazer com que saiam desse ciclo de indecisão e espera”.  A reunião contou com a presença do vereador Sargento Novandir e de representantes das Construtoras São Bento e WRocha.

Nos próximos 15 dias, serão entregues 29 moradias, que aguardam liberação do habite-se pela prefeitura. Segundo o presidente da Agehab, a Caixa tem sido uma importante parceira nesse empreendimento. O Ministério de Desenvolvimento Social não costuma aprovar a entrega parcelada. Segundo ele, a situação do João Paulo II foi analisada pela Caixa, que se empenhou para conseguir essa autorização. 

Com um total de 230 moradias, a segunda etapa do João Paulo II está sendo entregue com todos os serviços de infraestrutura (galerias pluviais, pavimentação, rede elétrica, iluminação pública e rede de água), que também são executados pela Agehab. São 22 mil metros quadrados de asfalto ao todo.

A construção das casas ficou por mais de três anos paralisada. Foi retomada pela atual gestão, com a solução de todas as pendências, que vão da correção de projetos, passando pela infraestrutura e pela complementação de recursos. Cada moradia recebeu do Governo de Goiás o valor de R$ 35 mil, superior ao que geralmente é feito, de até R$ 20 mil. 

Fotos: Sérgio Willian

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.