Famílias de Morrinhos recebem chaves de moradias durante ação de entrega de obras do Governo de Goiás

 

Ao todo foram entregues 56 unidades habitacionais que tiveram aporte financeiro do programa habitacional de Goiás. Com investimento de quase R$ 5,9 milhões, em parceria com o governo federal e o município, as moradias são de alto padrão de qualidade e destinam-se a famílias com renda de até três salários mínimos

Moradia própria após uma espera de 35 anos. O sonho foi realizado nesta quarta-feira (21) pelo casal formado pela servidora pública Divina Eterna de Oliveira, 48 anos, e o pedreiro Jorge Eurípedes de Oliveira, 56, que recebeu das mãos do governador Ronaldo Caiado as chaves de sua nova moradia no Residencial Cristina Park, em Morrinhos. “Esse espaço aqui será para receber meus netos. É um sonho realizado e um dos dias mais felizes da minha vida”, comemorou Divina Eterna, mostrando o espaço da casa nova às visitas.

O governador Ronaldo Caiado entregou as novas moradias na cidade, a cerca de 125 quilômetros de Goiânia, durante série de ações realizadas no município pelo Governo de Goiás. Acompanhado de autoridades, entre elas o presidente da Agência Goiana de Habitação (Agehab), Lucas Fernandes, o prefeito de Morrinhos, Joaquim Guilherme, e representantes da Caixa Econômica Federal, Caiado lembrou que sua determinação é que todas as famílias que mais precisam sejam atendidas pelas ações de cunho social do Governo. “O dinheiro aplicado vem do imposto pago ao Tesouro Estadual, portanto, cada uma dessas casas teve a contribuição da população do Estado de Goiás”, ressaltou.

São famílias como a de Divina e Jorge que batalham juntos pela moradia própria há muito tempo. “Nossos dois filhos, de 33 e 26 anos, hoje já casados não puderam morar com a gente na casa própria, mas agora os filhos deles, nossos netos, vão poder nos visitar naquilo que é nosso”, disse o marido Jorge, que agora se sente aliviado de não mais pagar aluguel. Ele lembrou que por muito tempo teve que viver de favor em imóveis de familiares e mais recentemente teve mesmo que custear o aluguel de uma casa. “Agora vamos pagar prestações de algo que é nosso”, disse, sobre a parte do imóvel financiado pela Caixa.

O pedreiro contou que só foi possível a ele e à mulher conseguirem realizar o sonho porque tiverem aporte do Estado. No modelo adotado no Cristina Park, o Governo de Goiás arcou com a entrada do valor total da moradia, possibilitando que as famílias que não poderiam despender da quantia pudessem viabilizar seus financiamentos ante a instituição financeira e com parcelas que cabem no bolso. “A primeira parcela é sempre a mais cara. Então, o Estado de Goiás manteve esse repasse. Vocês vão pagar aqui muito menos do que pagavam de aluguel. Isso nos dá uma alegria enorme porque trabalhamos para melhorar as condições de vida dos goianos”, declarou Caiado ao se dirigir aos beneficiários do programa.
Custo zero
Para o presidente da Agehab, Lucas Fernandes, a entrega em Morrinhos é somente um dos muitos exemplos de como o Estado pode auxiliar famílias que precisam do suporte público para manter a moradia digna. Ele lembrou durante a entrega que a determinação é ampliar ainda mais o trabalho na construção e entrega de novas moradias. Conforme novo modelo adotado pelo Estado a partir de 2021, as moradias entregues terão o perfil “custo zero”, isto é, serão entregues a famílias que não têm condições de arcar nem mesmo com prestações a curto e médio prazos.

“A Agehab está construindo, em todo o Estado, aproximadamente 6 mil casas. E o governador tem nos cobrado para que iniciemos a construção de mais 4,5 mil moradias a custo zero para a população goiana”, antecipou Lucas Fernandes. Segundo ele, no novo modelo de programa – que tem recursos do Fundo Protege – os municípios providenciam os terrenos regularizados, enquanto o Estado arca com todo valor da construção do imóvel.

A iniciativa vai permitir que muitas famílias repitam histórias com a da garçonete Tatiane Ramos de Monteiro, 30 anos, mãe solo dos pequenos Diogo, 9, e Tiago, 6. Ela também recebeu as chaves de sua casa nova em Morrinhos e já não consegue segurar a ansiedade para se mudar. “Assim que eu sair daqui já vou começar a providenciar a mudança. Em até uma semana já quero estar dentro da minha casa com os meus filhos. É neles que estou pensando agora”, contou a mãe emocionada, que ouviu elogios do governador e do presidente sobre a qualidade da casa em que vai viver. “Já até comprei o beliche para o quarto deles”, disse.

A sensação de felicidade é repartida também com o casal formado pelo padeiro Welenclei Garcia Campos, 46, e a dona de casa Vânia Lúcia da Silva Campos, 54. Também com uma filha adulta, eles já fazem planos para receber os netinhos que estão chegando. “Trabalhei muito por esse dia. Estamos há cinco anos tentando essa casa”, salientou Vânia. “Desde que estamos juntos sonhamos com essa moradia”, complementou Welenclei, que ainda comemorou o ganho de privacidade para o casal. Eles deixarão nos próximos dias um barracão construído nos fundos da casa da mãe dela.

Mais moradias

Outro residencial, o Solar do Bosque, com 97 unidades, está sendo construído no município e encontra-se com 30% de execução de obra e previsão de entrega para fevereiro de 2022. Somente neste residencial são quase R$ 10 milhões de investimento, com contrapartida de aproximadamente R$ 1,5 milhão do Governo de Goiás. O terreno para a construção das casas, nos dois espaços, foi doado pelo município.

Morrinhos é o 16º município a ser beneficiado com moradias na gestão Ronaldo Caiado. Além dos dois residenciais, a Agehab tem convênio em andamento com o Centro de Recuperação de Alcoólatras (Cerea) para ampliação de sua sede e com Associação Estadual de Pequenos Agricultores de Goiás (Aepago) para construção de quatro moradias na zona rural. Estas obras estão em fase final de execução.

O Governo de Goiás ainda viabilizou parcerias que representam investimento de outros R$ 27 milhões em moradia na região Sul do Estado, com contrapartida de cerca de R$ 4,4 milhões de recursos estaduais. São mais 101 casas em Morrinhos, 132 em Itumbiara, 38 em Joviânia e três na zona rural de Piracanjuba. 

Estão em andamento, pelo programa de moradia, equipamentos comunitários em Morrinhos, Cromínia, Mairipotaba, Professor Jamil, Panamá, Edeia e Itumbiara. As verbas para estes equipamentos, em parceria com os municípios e entidades sociais, somam mais de R$ 1 milhão, sendo que R$ 433 mil são provenientes do Estado.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.