Governo de Goiás inicia cadastramento de 173 famílias para regularização fundiária em Senador Canedo

 


Equipe da empresa contratada pela Agehab percorre o bairro Margarida Procópio nos próximos 10 dias. Em seguida, trabalho será realizado nos setores Anhanguera e Real Conquista, em Goiânia. 


O Governo de Goiás começa, nesta terça-feira (24/8), o cadastramento de 173 famílias no bairro Margarida Procópio, em Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia. Nessa etapa do processo, a equipe da Empresa Platec, contratada pela Agência Goiana de Habitação (Agehab), faz o levantamento documental e de informação dos moradores para que as escrituras sejam providenciadas. Os funcionários estão identificados com colete e qualquer dúvida poderá ser sanada, na Coordenação de Cadastro da Agehab, por meio do telefone (62) 3096-5050. 


A previsão é de concluir essa fase do procedimento de regularização fundiária nos próximos 10 dias. Em seguida, a equipe de cadastradores segue para os bairros Anhanguera (236 imóveis) e Real Conquista (357 imóveis), em Goiânia - estes já se encontram em segunda etapa de cadastramento. Na última semana, foi concluído o trabalho no bairro Céu Azul, em Rio Verde.


De acordo com o presidente da Agehab, Lucas Fernandes, o governador Ronaldo Caiado não só determinou, como deu todas as condições para que a agência faça a regularização das áreas que ainda têm domínio do Estado. Um exemplo é o investimento de R$ 15 milhões, viabilizado por meio do Fundo de Proteção Social de Goiás (Fundo Protege). 


O Governo do Estado também ampliou a atuação da Agehab, para que o programa seja levado para áreas negligenciadas pelas gestões anteriores, caso do Entorno do Distrito Federal e Nordeste Goiano. Um total de 17 municípios, com mais de 7,5 mil lotes, incluindo Goiânia, entraram em atendimento já em conformidade com a nova lei estadual de regularização fundiária urbana, proposta e sancionada pelo atual governo. 


O presidente da Agehab destaca, ainda, que Goiás vai experimentar um salto de regularização fundiária até o final de 2022. “Mesmo com a pandemia, o programa não parou. Nossas equipes fazem cadastros e intensificam ações para concluir os processos em andamento”, afirma.


Foto: Agehab


 


 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.